CLAUDIA PAIM

Entre minha boca e teu ouvido

2017

Vídeo

4'14''

Coleção

A antologia que apresentamos mostra aspectos centrais nas performances que Cláudia Paim fez desde finais dos anos noventa. Em primeiro lugar, as relações entre corpo e afetos (Segredos, Entre mia boca e teu olvido) e entre corpo e espaço (Corpopaisagem). Em suas performances o registro emocional também se une ao registro da violência (Discurso amoroso). O corpo é exposto em uma performance extremadamente comovedora em Devastação, quando a artista nos confronta com os signos que a doença deixa no seu cabelo. Em Possibilidades, enquanto a artista quebra 420 ovos, ela pronuncia os nomes neles inscritos. Com cada ruptura fricciona as relações entre corpo e gênero. Paim reitera frases, reitera movimentos. A repetição, lembremos, é um instrumento central na meditação e em atos de resistência política. Com suas performances Paim instala uma poderosa reflexão sobre os afetos, e o faz desde o território do seu próprio corpo.

REALIZAÇÃO:

PATROCÍNIO:

FINANCIAMENTO:

Site criado e desenhado pela EROICA conteúdo