MARUCH SANTIZ GOMEZ

Hueso de conejo

2000

Impressão a cor e texto em Tzotzil
49,5 x 33 cm
Cortesia da artista e Galeria OMR

Texto en Tzotzil: Mu xtun jipbetik sbakil t’ul, mi la jipbetike xk’ochk’un chbat sbakil koktik k’alal chijxanave.


Tradução em Português: Não é bom atirar ossos de coelho, pois isso pode fazer com que o pé fique rangindo ao caminhar.


Traducción al Español: Que no es bueno aventar huseo de conejo, porque se puede quedar uno haciendo ruido del pie al caminar.


Traducción al Inglés: It is not good to throw rabbit bones because it might cause one’s foot to squeak while walking.

Maruch Santíz elabora um registro que surge da sua participação no Projeto Fotográfico de Chiapas, projeto este que proporcionou câmeras, filmes e materiais de laboratório para ser utilizados com fins artísticos em documentários. Isto foi em 1993 quando Maruch tinha 17 anos. Ela vinculou fotografias de objetos comuns, natureza e pessoas, à provérbios e crenças dos povos indígenas de Chiapas que não tinham escrita registrada. Trata-se de um conhecimento em estado de emergência que ela compila em tzotzil, a sua língua. Não são fotografias sobre os indígenas, mas fotografias feitas por uma mulher indígena. Quando ela pega a câmera, a fotografia deixa de ser um instrumento de controle social para se transformar em um instrumento de afirmação da sua identidade cultural.

Maruch Santiz Gomez

Maruch Santiz Gomez

México

REALIZAÇÃO:

PATROCÍNIO:

FINANCIAMENTO:

Site criado e desenhado pela EROICA conteúdo