DANA WHABIRA

Projeto Bienal 12

2020

Cláudia Pires, Dana Whabira, Lara Bitencourt e Mitti Mendonça se reúnem nos escritórios da Mercosul Bienial, Porto Alegre, em 6 de março de 2020.

Lara Bitencourt e Cláudia Pires, pesquisadoras do Núcleo de Estudos Geografia & Ambiente NEGA-UFRGS, que compartilharam trabalhos críticos com Quilombos, amplo mapeamento de geografia e memória. Um presente de um mapa dos sete quilombos urbanos de Porto Alegre, fundamental para traçar a espacialidade negra na cidade.

A prática experimental da artista visual e arquiteta Dana Whabira é centrada em espaço, cartografia e entendimento crítico sobre como podemos viver conjuntamente. A série Círculos de incerteza se trata de uma pesquisa contínua sobre histórias de mapeamento e migração em comunidades da diáspora africana. Por meio destas formas circulares em grande escala, Whabira reconstitui histórias de comunidades quilombolas que encontraram a liberdade através de medidas extremas, como colocar mapas de rotas de fuga, sementes e ouro em seus cabelos. Para o seu projeto em Porto Alegre, Whabira decidiu traçar a espacialidade, temporalidade e radicalidade da comunidade negra local, mapeando quilombos locais e área de ocupação negra, enxergando sua natureza complexa, sua existência precária e delineamento ambíguo, tanto no passado quanto atualmente. Como forma de ter acesso a políticas raciais no Brasil, Whabira também mostrou interesse no status/espaço ocupado pelos quilombos na psique, mitologia e imaginário urbanos. Em seus trabalhos, cartografia, caligrafia e composição estão interligadas a fim de destacar redes de libertação, elos e conexões transnacionais entre a América Latina e a África.

Dana Whabira

Dana Whabira

Zimbábue

PATROCÍNIO:

FINANCIAMENTO:

REALIZAÇÃO:

Site criado e desenhado pela EROICA conteúdo