Santander apoia a 13ª Bienal do Mercosul com parceria também em espaço expositivo



Fazer com que uma mostra da magnitude da Bienal de Artes Visuais do Mercosul aconteça não é uma tarefa simples. Na 13ª edição estão envolvidos 10 espaços expositivos, 75 projetos artísticos, 100 artistas, mais de 100 profissionais e diversas empresas parceiras. Para que tudo funcione, é fundamental a confiança de grandes organizações; esse é o caso do Santander, que também integra o roteiro das exposições através do Farol Santander. A superintendente executiva de Eventos, Patrocínios e Cultura do Santander Brasil, Bibiana Berg, conta um pouco do que motivou a empresa a estar ao lado da Bienal.


1. O que levou o Santander a patrocinar a 13ª Bienal do Mercosul?

Somos apoiadores e difusores de longa data de iniciativas culturais e de educação. Além dos nossos próprios espaços – como o Farol Santander, que conta com unidades em São Paulo e Porto Alegre – estamos sempre juntos a grandes eventos que promovem expressões artísticas nacionais e internacionais, como a Bienal do Mercosul, que tradicionalmente traz atrações culturais imperdíveis para o Rio Grande do Sul.

2. De que forma a Bienal se alinha com a cultura da empresa?

Faz parte do DNA do Santander promover e democratizar o acesso à cultura em suas mais diversas manifestações e formatos. Por isso, essa parceria com a Bienal, que promove e exalta a cultura nacional e de todo o mundo, faz muito sentido para nós.

3. Que importância tem uma grande manifestação como esta para o Santander?

Tem grande importância para nós. A Bienal, que neste ano recebe obras de 100 artistas de 23 países diferentes, representa a riqueza artística não só brasileira, mas de diversas nações. Assim como a Bienal, nós acreditamos e investimos em distintas manifestações culturais e promovemos a popularização do acesso à cultura para toda a sociedade.

4. Quais as expectativas de vocês para essa mostra?

A expectativa é sempre a melhor possível. Nosso apoio à Bienal e participação do Farol Santander Porto Alegre nos deixa muito empolgados e confiantes de que todos que nos visitarem no Farol Santander – e nos outros espaços culturais – terão uma inesquecível e enriquecedora experiência.

5. A Bienal sempre deixa um legado para Porto Alegre. O que o Santander acredita que vai ser o legado desta edição?

Um evento com o tamanho e a força desta Bienal certamente vai deixar um legado de valorização das mais distintas manifestações culturais. Porto Alegre já vem ampliando ainda mais sua pujança cultural e tem uma população que prestigia as atrações da Bienal, que sempre deixam marcas em cada visitante. Também trabalhamos para manter vivo este legado cultural com ações e instituições próprias, como o Farol Santander Porto Alegre que, além das exposições, vem promovendo uma convergência multifacetada da cultura, com música, cinema, gastronomia, dança e iniciativas audiovisuais.

A 13ª Bienal do Mercosul acontece até o dia 20 de novembro. Quem visita o Farol Santander pode conferir as obras do artista mexicano Rafael Lozano-Hemmer, do alemão Julius non Bismarck, do libanês Walid Raad e do paulista Edson Pavoni. A Bienal é viabilizada pelas Leis Federal e Estadual de Incentivo à Cultura, patrocínio master do Santander, patrocínio para o Programa Educativo da Crown Embalagens e patrocínio da Gerdau. Co-patrocínio Caldeira das lojas Renner e do Agibank. Co-patrocínio Cais do Porto Lojas Pompeia. A mostra conta com apoio de Instituto CCR, Banrisul, Oleoplan, Iguatemi, Lebes, DLL, Tintas Renner, Farmácias São João, Dufrio, TecnoPUC Fablab, Gang e Vulcabrás. Realização Fundação Bienal do Mercosul, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal, e financiamento do sistema Pró-Cultura da Secretaria da Cultura do Governo do Estado do RS.